Crédito imobiliário em setembro: o maior dos últimos 53 meses

Publicado em 31 de outubro de 2019 às 10:38

Os financiamentos imobiliários com recursos das Cadernetas de Poupança totalizaram R$ 7,59 bilhões em setembro. Segundo a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), trata-se do maior resultado mensal desde maio de 2015, ou seja, dos últimos 53 meses, superando em 13,2% o registrado em agosto de 2019 e em 54,5% o observado em setembro de 2018.

Nos primeiros nove meses de 2019, foram aplicados R$ 54,7 bilhões na aquisição e construção de imóveis com recursos das cadernetas, o que representa uma elevação de 34,1% em relação a igual período de 2018.

Nos 12 meses encerrados em setembro de 2019, os empréstimos de R$ 71,3 bilhões para aquisição e construção de imóveis com esses recursos aumentaram 39% em relação ao apurado nos 12 meses anteriores e foram os mais elevados, nas mesmas bases de comparação, em quatro anos.

Unidades financiadas

Nas modalidades de aquisição e construção, foram financiados 27,2 mil imóveis em setembro – 3% a mais do que em agosto e 31,5% acima do registrado em setembro de 2018. Este foi o melhor resultado mensal desde setembro de 2015, ou seja, dos últimos 49 meses. Este também foi o melhor resultado mensal de 2019.

Entre janeiro e setembro de 2019, os recursos das cadernetas financiaram a aquisição e a construção de 207,7 mil imóveis, com aumento de 28,1% em relação a igual período de 2018.

Nos últimos 12 meses, até setembro de 2019, foram financiadas a aquisição e a construção de 274 mil unidades, 33,1% mais do que as 205,9 mil unidades dos 12 meses anteriores.

Poupança volta a crescer

Pelo segundo mês consecutivo, a captação líquida de recursos das cadernetas de poupança do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) ficou positiva: +R$ 8,09 bilhões em setembro.

No período compreendido entre janeiro e setembro de 2019, entretanto, a poupança SBPE ainda mostra volume de saques superior ao de depósitos, com captação líquida negativa de R$ 3,09 bilhões.

Quando se inclui o crédito de rendimentos, o saldo dos depósitos de poupança continua crescendo, tendo atingido, em setembro, R$ 634,9 bilhões, alta de 5,9% comparativamente a igual período do ano passado.

 

Compartilhe essa notícia
Leia também
Financiamento é um dos principais entraves para os negócios no Brasil
Construtora oculta R$600 mi para dar calotes
Grupo lança empreendimento industrial em Goiás
Construtoras descobrem o mercado de locação
Você conhece a proposta de modificações na Lei do Inquilinato?
Imóveis de Lula seguem bloqueados pela Justiça
Atrasados do Minha Casa Minha Vida somam R$ 500 milhões
Construção treina para caça ao Aedes Aegypti
Airbnb é condenado a indenizar hospede
STJ permite penhora de bem de família para pagar dívida na construção civil