VERÃO 90

Globo usa condomínio histórico do RJ como cenário de novela

Publicado em 21 de março de 2019 às 09:16

Conheça o verdadeiro Pedregulho, conjunto habitacional símbolo da arquitetura modernista e que ambienta a novela Verão 90 / Foto: Márcia Folleto | Agência O Globo

Muito além de cimento e concreto, um condomínio é um local de memórias e afetos. Não foi à toa que grandes sucessos da teledramaturgia apoiaram suas tramas nesses conjuntos habitacionais, como o Jambalaia, em Toma Lá Dá Cá, ou o Arouche Towers, da série Sai de Baixo. E é em mais um complexo de apartamentos que um dos principais núcleos da novela Verão 90 se passa. Desta vez, a Rede Globo apostou em rememorar na trama das sete os tempos áureos do Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes, ou melhor, do Pedregulho.

Diferente dos outros, o Pedregulho existe de verdade e é um dos símbolos do Rio de Janeiro e ícone global da arquitetura modernista. Inaugurado em 1952, o complexo foi projetado pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy, que ainda hoje é considerado um visionário da arquitetura residencial e um importante urbanista. O prédio é um empreendimento ousado, com 260 metros de comprimento, 272 apartamentos e, além de tudo, fica no alto de uma encosta.

Projetado como uma serpente ou minhoca, o Pedregulho é tombado pelo patrimônio histórico nacional e recebe cerca de 15 mil visitantes diariamente, de todas as partes do mundo. A maioria, segundo informações de moradores, está interessada justamente na intrigante arquitetura do prédio, que tem uma relevância histórica e arquitetônica.

Por anos o patrimônio ficou praticamente abandonado, no entanto foi reformado e restaurado recentemente. Segundo moradores, os apartamentos tiveram uma valorização de até 1000% nos últimos anos, porém, os cerca de 1.800 residentes não têm planos de se desfazer do imóvel tão cedo, dado que a maioria está lá desde que nasceu. Uma associação foi criada há alguns anos e luta para garantir os títulos dos imóveis.

Assim como na novela das sete, o Pedregulho abriga parte da memória do Rio de Janeiro e do Brasil. O imponente edifício do bairro São Cristóvão, criado inicialmente para abrigar funcionários públicos da cidade, o então Distrito Federal, carrega a história de famílias diversas, do Morro do Pedregulho, do bairro e de uma cidade tradicional, que manteve a essência e não impediu o progresso.

Livro e documentário

Foto: Agência O Globo

A relevância do conjunto habitacional o fez protagonizar um livro e documentário. Escrito por Alfredo Britto, o livro é um conjunto de impressões e documentos históricos, incluindo reproduções de plantas originais. Já o documentário, produzido pela Globo, relata que o empreendimento é ícone arquitetônico, mas também é símbolo da frustrada política habitacional do Brasil. Confira o Doc no site da GloboPlay.

Compartilhe essa notícia
Leia também
Isenção de taxa condominial de síndicos não é tributável pelo IR
Justiça suspende obras de condomínio por questão ambiental
Financiamento é um dos principais entraves para os negócios no Brasil
Você sabe qual o tamanho ideal da TV para cada espaço?
Construtora oculta R$600 mi para dar calotes
Rio inaugura maior roda-gigante da América Latina
Brasília tem a maior árvore de Natal do país
Antes de comprar apartamento, conheça o condomínio!
Mulher é condenada a um ano por racismo contra síndico
Você conhece a proposta de modificações na Lei do Inquilinato?