Justiça garante circulação de cão em áreas comuns de condomínio

Publicado em 16 de abril de 2020 às 15:44

Uma grávida em Santa Catarina foi impedida de transitar com seu cachorro pelas áreas comuns do condomínio onde vive com o marido e o caso foi parar na Justiça. A 1ª Vara Cível da Capital reconheceu o direito de um casal de moradores transitar com um cãozinho nas áreas comuns de um condomínio na região continental de Florianópolis. A tutela foi deferida sob a condição de o animal ser conduzido com coleira e guia. O caso foi levado à Justiça porque o regimento interno do prédio impõe que os cachorros sejam transportados no colo dos responsáveis ou em caixas.

Como sua esposa estava grávida e acometida por uma lombalgia, o que dificultaria o transporte do cão quando ela estivesse sozinha, o autor da ação buscou a inaplicabilidade dos termos do regimento interno, de modo que o condomínio se abstivesse de aplicar a multa.

Ao analisar o conflito, o juiz Marcelo Elias Naschenweng observou que a jurisprudência passou a admitir a flexibilização da cláusula de proibição de circulação de animais em áreas comuns, com a possibilidade do trânsito de animais que não ameacem a segurança e o sossego dos demais moradores, desde que conduzidos pela guia. No caso concreto, o magistrado destacou que os atestados de vacinação do cão foram juntados aos autos, bem como uma declaração de que ele tem comportamento tranquilo.

A tutela foi deferida com a observação de que o autor e sua esposa devem transitar pelas áreas comuns com o cão munido de coleira. A decisão abrange apenas o caso analisado, sem alterar a regulamentação do condomínio.

Compartilhe essa notícia
Leia também
Pandemia muda comportamento em condomínios
Aluguel: quem paga reforma, conserto, IPTU: dono ou inquilino?
É lei! Síndicos devem comunicar violência contra a mulher
Justiça profere decisões relativas a condomínios em São Paulo
Noite de sax alegra moradores de condomínio
Alagoas realiza assembleia digital em condomínio pela 1ª vez
Projeto de Lei estabelece medidas restritivas em condomínio
Administradoras de condomínio em tempos de pandemia
Condomínios mudam hábitos durante pandemia do COVID-19
Juízes não podem exercer função de síndico